Quanto você pagaria pelo Instagram? - Cápsula #14

O Zuckerberg pagou $1bi e com certeza não se arrependeu. Confira os emails trocados com seu CFO na época.

A Dica: O que o Bill Gates tem de semelhante com John Lennon?

Dica da Nióbio

Ambos são carismáticos, cada um da sua maneira!

Toda pessoa de sucesso é, de certa forma, carismática. Não se alcança grandes feitos sem influenciar as pessoas ao seu lado, por isso: melhore seu carisma!

É possível classificar todas as pessoas carismáticas em 4 estilos:

  1. Carisma do foco: é saber focar no presente momento e na pessoa à sua frente.

  2. Carisma do visionário: é vender futuro e esperança. É inspirar pessoas através da sua confiança em uma causa.

  3. Carisma da gentileza: é ser atencioso e fazer os outros se sentirem bem-vindos.

  4. Carisma da autoridade: é ter poder e ser percebido como capaz de mudar o mundo.

Uma pessoa pode tanto ser predominantemente um, como vários deles ao mesmo tempo. Descubra quais se adequam melhor a você e seus objetivos:

Melhore seu carisma!


1. Como você conheceu sua outra metade?

Comportamento da Semana

Já parou para pensar como a dinâmica dos relacionamentos mudou com o passar do tempo?! Antigamente o alcance de onde podíamos conhecer uma companheira não passava de alguns quilômetros. Aumentou para algumas dezenas de km com a bicicleta, centenas com o carro, milhares com avião e a internet tornou essa barreira quase irrelevante.

Além da distância, também é importante "como" os casais se conheceram. Neste gráfico abaixo, podemos ver a evolução do "como" ao longo dos anos nos casais heterossexuais americanos:

Até 2013 conhecer por um amigo era a principal forma, sendo ultrapassado pelo online. Estes dados foram coletados até 2017, antes da pandemia e isolamento, imagina como está hoje em dia.

Este tweet foi uma dica do Luciano Albuquerque!


2. Não dá nem para chamar de tatuagem, é quase um quadro...

Estilo de Vida da Semana

Eu não tenho tatuagem e provavelmente nunca terei, mas mesmo assim gosto e admiro. Por diversos motivos: são expressão de identidade, registram épocas e gerações, são acessórios de estilo e, principalmente, são expressões artísticas.

Ano passado, o artista israelense Kozo ficou mundialmente famoso pelo seu estilo de "micro tatuagens" hiper-realistas. É possível gastar horas no seu instagram olhando suas tatuagens. Por isso selecionamos nossas 3 favoritas:

1. A adaptação do quadro "A Morte de Sócrates" de Jacques-Louis David

A post shared by @kozo_tattoo

2. A capa do álbum "Wish you were here" do Pink Floyd

A post shared by @kozo_tattoo

3. A cena da dança em "Pulp Fiction"

A post shared by @kozo_tattoo

A pergunta que não quer calar: Como essa tatuagem vai envelhecer? Continuará bonita depois de 1 ano?


3. Olhando hoje, 1 bilhão foi barato!

Tecnologia da Semana

Tem um tempo que as Big Techs estão sendo escrutinadas pelo subcomitê de Antitruste da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, e pelo visto está longe de acabar.

A mais nova polêmica foi a troca de emails entre Mark Zuckerberg, CEO do Facebook, e David Ebersman, antigo CFO da empresa. Os emails são de 2012 e abordam a possibilidade de adquirir outras redes sociais para eliminar a concorrência.

Resumimos os emails (sem muito rigor) para vocês:

Mark: Quanto deveríamos estar dispostos a pagar por empresas como Instagram e Path, que estão criando redes concorrentes a nossa? Elas são novas, mas já tem marcas relevantes e podem ser um problema se crescerem. O que você acha?

David: Sou cético em relação a estas aquisições, preciso que elabore melhor os motivos: (1) neutralizar um concorrente? mal motivo, outro surgirá (2) adquirir talentos? parece caro para isso (3) integrar o produto para melhorar nossa oferta de serviços? pode ser um bom motivo (4) outro?

Mark: É uma junção do (1) e (3). O plano é comprar e deixar as empresas operando normalmente até incorporarmos sua dinâmica nos nossos produtos. O (1) é atrativo pelo efeito de rede nos produtos sociais. Quando alguém domina uma mecânica específica é difícil outro superar sem criar algo novo. O (3) também é um fator, mas nos já conhecemos a dinâmica deles e já vamos integrar ao nosso produto nos próximos 12-24 meses. Estamos comprando é tempo: nos dará 1 ano para integrar sua dinâmica sem que ninguém consiga criar algo e alcançar essa escala a tempo.

Mark: Para deixar claro, não quis dizer que vamos comprar para evitar uma competição futura. Compra-los nos dariam equipe e tempo para incorporar suas inovações aos nossos produtos.

Caso queira ler completo e nas palavras dos envolvidos, confira o tweet abaixo:

Contexto e repercussão:

  • O Facebook comprou o Instagram em 2012 por 1 bilhão de dólares. Naquela época a quantia foi assustadora, visto que a empresa só tinha 13 funcionários (e 20 milhões de usuários). Hoje o Instagram tem mais de 1 bilhão de usuários e contribui com mais de $20 bilhões em receita anual para o Facebook.

  • O congressista Jerry Nadler defende que este é o exato tipo de aquisição anti-competição para qual as leis anti-truste foram criadas.

  • Para Zuckerberg, a FTC já tinha tudo isso em mãos na época que aprovou, unanimemente, a aquisição. Que vendo com os olhos de hoje parece óbvio que o IG se tornaria esse monstro, mas que na época era longe do óbvio.